gototopgototop
 
 
 
Quarta-Feira, 23 de Agosto de 2017
 
 
Notícias da semana
Assunto: Notícias da semana
Data de Envio: 2010-10-01 18:36:12
Edição Nº: 3
Conteúdo:
head da newsletter do sjpam
.
1

Câmara de Pontes e Lacerda cassa Vereador Kirrarinha

Parlamentares optaram pela cassação do mandato; esta é a primeira vez que um vereador é cassado na cidade.



O vereador por Pontes e Lacerda Lourivaldo Rodrigues de Moraes, o Kirrarinha (DEM), teve o mandato cassado na noite de sexta-feira por seis votos favoráveis, um contrário e uma abstenção. A Câmara Municipal do município conta com total de nove parlamentares. Apenas um não compareceu à tumultuada sessão que julgou o relatório da CPI instalada na Casa de Leis que propôs a cassação de Kirrarinha. A Comissão Parlamentar de Inquérito investigou a agressão física cometida pelo vereador contra a jornalista Márcia Pache, funcionária da TV Centro-Oeste, afiliada do SBT.

Após o resultado, ela declarou que teme pela vida dela e de seus familiares. Insatisfeito com o resultado, um grupo de pessoas ligadas ao vereador tentou agredir a jornalista no local. Ela foi protegida pela segurança instalada na Câmara pela Polícia Militar.

“De hoje em diante é tudo inseguro, mas preciso continuar por meus filhos. Mesmo assim me orgulho porque o que aconteceu vai para uma nova página da história da política. A gente que é mulher não pode se acomodar”, disse. Márcia revelou que está sendo ameaçada por pessoas ligadas a Kirrarinha.

A jornalista destacou ainda que a pressão aumentou nas últimas duas semanas, quando o próprio vereador deu início a uma série de “manobras” na tentativa de intimidá-la. Diante do comportamento do vereador, Márcia buscou na sexta-feira novamente respaldo da Justiça. Ela registrou denúncia junto ao Ministério Público. Na data da sessão, a jornalista atendeu a pedido das autoridades da segurança pública do município para retirada de seus três filhos da residência uma hora antes do início da sessão. A orientação foi cumprida.

Kirrarinha também participou da sessão e teria colaborado para “inflamar” os ânimos dos que compareceram ao legislativo para apoiá-lo. Pessoas ligadas ao parlamentar lotaram o espaço do Legislativo municipal para acompanhar o julgamento. Com a cassação de Kirrarinha, membros do grupo tentaram “revidar” a posição da Câmara, provocando tumulto no local.

O episódio, que chegou a ser notícia nos jornais televisivos em âmbito nacional, provocou desconforto entre líderes do DEM estadual. O Conselho de Ética do Democratas aprovou parecer que pede a expulsão do parlamentar dos quadros do partido. Por ser decisão unânime do conselho, a saída dele da legenda é dada como certa.

No entanto, a desfiliação de Kirrarinha ainda não foi oficializada. Kirrarinha teve seu requerimento de registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas mantém a sua candidatura. A CPI foi presidida pelo vereador Wancley Carvalho (PV) e resultou em processo com aproximadamente 170 páginas.

Veja as cenas da agressão:

Do Sindjormt

Agentes de Estado são os principais agressores de jornalistas

Maioria dos jornalistas agredidos foi em represália por denúncias mostradas em algumas reportagens.


A maioria dos atos de violência contra jornalistas no Brasil é obra de agentes do Estado ou de pessoas subordinadas a eles. Essa é a conclusão do relatório da Comissão Nacional de Direitos Humanos e Liberdade de Imprensa da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), que teve como base os anos de 2007 e 2008.

O levantamento, segundo informa a Agência Senado, aponta que, além de políticos e policiais, milicianos, seguranças particulares, torcedores e advogados são apontados como agressores de profissionais de imprensa.

Durante os dois anos em que o relatório se baseou, 91 jornalistas sofreram agressão no país e, na maioria dos casos, como represália de denúncias expostos em reportagens.

Conforme observa o relatório, as agressões se dividem em físicas e verbais, ameaças, detenção e tortura ou assassinato.

Do Portal Imprensa

Jornalistas do AM apresentam reivindicações aos candidatos

Documento entregue aos seis que disputam o governo identifica os principais problemas da categoria.


O Termo de Compromisso entregue pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJPAM) aos seis candidatos ao governo do Estado do Amazonas (2011/2014) se constitui em uma pauta de reivindicações da categoria.

A sociedade que defendemos justa, livre e democrática será obra de todos os segmentos sociais, especialmente, os excluídos historicamente das decisões de poder.

Nosso compromisso social passa pelo exercício do jornalismo ético, de qualidade, a serviço da sociedade e na defesa da profissão.

O Termo de Compromisso, ao manifestar defesa da instalação do Conselho de Comunicação e/ou da exigência do diploma de jornalista para posse dos candidatos em concursos públicos, expressa de um lado a preocupação com os problemas do dia-a-dia da categoria e de outro a luta nacional desenvolvida pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e os sindicatos nos Estados, que busca resgatar a organização e a unidade dos jornalistas contra a precarização nas relações de trabalho.

Leia a seguir o documento aprovado em assembleia da categoria que foi entregue aos candidatos:

DEMOCRATIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO

JORNALISTAS PROPÕEM TERMO DE COMPROMISSO
AO NOVO GOVERNO DO AMAZONAS
2011 - 2014

A realização das eleições no país em outubro próximo, configura-se em momento de importância para o exercício da cidadania de centenas de milhares de brasileiros e a consolidação e avanços de conquistas históricas dos trabalhadores no Brasil. Inseridos nas grandes lutas nacionais, como o “Petróleo é nosso”, na década de 50 ou nas “Diretas Já”, em 1984, que culminou com o fim da Ditadura Militar em nosso país, os jornalistas têm revelado seu papel de trabalhar pelo fortalecimento das instituições democráticas no dia-a-dia, denunciando corruptos e corruptores e exigindo da Justiça a punição dos culpados.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJPAM), entidade representativa da categoria, expressando os anseios de seus sindicalizados e sindicalizadas, vem respeitosamente apresentar ao senhor candidato ao governo do Amazonas o Termo de Compromisso, documento submetido à discussão e aprovado em Assembleia realizada no dia 24 de julho passado, o qual revela preocupações dos profissionais e propõe algumas soluções aos problemas mais emergentes da categoria no Estado e no País. Documento de conteúdo diverso e atual, seus temas foram também amplamente discutidos durante o período da pré-conferência no Estado e na 1ª Conferência Nacional de Comunicação, realizada na cidade de Brasília-DF, em 2009.

Os jornalistas profissionais preocupados com a produção gerada nos rádios, tevês, jornais impressos e internet, e a importância do acesso da população às informações, assumem o compromisso com a prática do jornalismo ético, de qualidade, a serviço da sociedade e na defesa da profissão como forma de luta contra os ataques à democratização dos meios de comunicação, à liberdade de imprensa e a atual precarização nas relações de mercado.

Face ao exposto, este Termo de Compromisso apresenta as propostas da categoria e, com isso, sua contribuição para a elaboração do Plano de Governo do Estado do Amazonas. Acreditamos que as ações governamentais devem ser transparentes para a sociedade, definindo de forma objetiva as relações entre o governo com a área da comunicação e os profissionais que a compõem, principalmente, com os jornalistas.

A Constituição Federal reconhece a natureza pública da comunicação e sua importância social, contudo ainda se constitui em uma área carente de efetivas políticas públicas assentadas na liberdade de expressão e a democratização dos meios de comunicação. O SJPAM entende que o sistema de comunicação jornalístico ou midiático brasileiro deve se referenciar no direito fundamental do cidadão à informação, expresso no seu direito de informar, de ser informado e de ter acesso à informação.

Propostas


1. Implantar o Conselho Estadual de Comunicação do Amazonas (Art. 227, Capitulo 10 da Constituição do Amazonas) com a participação de jornalistas profissionais, empresários do setor e representantes da sociedade civil organizada, e com caráter consultivo e deliberativo;

2. Garantir infraestrutura tecnológica para implantação da internet banda larga gratuita no Amazonas;

3. Garantir a implantação de um sistema público de televisão, com foco à TV Cultura do Amazonas, por meio da Fundação Televisão e Rádio Cultura do Amazonas (FUNTEC);

4. Criar um Fundo Financeiro para assegurar a participação da produção regional no conteúdo das programações e grades das emissoras de radiodifusão no Amazonas;

5. Destinar verbas publicitárias, de forma, a contemplar os micros e pequenos investidores da comunicação, entidades comunitárias e de classes;

6. Exigir o diploma de jornalista nos editais para concursos públicos e posse dos convocados junto aos órgãos da administração pública;

7. Criar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) destinado aos profissionais jornalistas.


Manaus-AM, 24 de julho de 2010.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Amazonas – SJPAM

Assinatura comprovando recebimento do Termo de Compromisso

Da Redação Jornalistas AM

ABIN abre concurso para jornalista trabalhar em Brasília

Profissional para concorrer a vaga precisa do diploma de Comunicação Social com habilitação em jornalismo.


A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) está com inscrições abertas para o concurso que tem uma vaga para o cargo de "Oficial Técnico de Inteligência - área de Comunicação Social - Jornalismo". O sálario oferecido ao jornalista é de R$ 10.216,12

Para concorrer a vaga é necessário apresentar o diploma de conclusão do curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo. A graduação tem que ser reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

O valor da taxa de inscrição, para a vaga de Jornalista é de R$ 100,00

Mais informações e inscrições no site do concurso.

Do Comunique-se

Eleitor deve ficar atento à ordem de votação dos candidatos

Agilizando a votação, a Justiça Eleitoral incentiva eleitor a levar uma "cola" com os número dos candidatos.


No pleito do próximo domingo (03/10), o eleitor deve votar em seis candidatos para o preenchimento dos cargos em disputa. Para facilitar e agilizar a votação, a Justiça Eleitoral incentiva o eleitor a levar uma "cola" com os números de seus candidatos anotados, tendo em vista que, nesta eleição, o votante terá de digitar 25 teclas para concluir a sua votação. Esse número pode ser ainda maior caso haja a necessidade de corrigir algum dígito. A cola disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pode ser preenchida no próprio computador e impressa já com os números dos candidatos. (www.tse.gov.br)

Ordem de votação - Assim que entrar na cabine de votação, o primeiro candidato que o eleitor terá que escolher é o deputado estadual/distrital, identificado por cinco algarismos. O segundo voto é para deputado federal, composto de quatro dígitos. Em seguida deve ser escolhido o primeiro candidato a senador - três números, e na sequência o segundo candidato a senador, novamente com três números. É importante lembrar que o eleitor deve votar em candidatos diferentes para este cargo. Se o eleitor votar duas vezes no mesmo candidato a senador, o segundo voto será considerado nulo. O quarto voto é para governador e o último para presidente da República. Os candidatos a esses dois cargos são representados por dois dígitos que correspondem ao número do partido pelo qual concorrem.

Confirmação - Após digitar o número de cada um dos escolhidos e conferir a foto de seu candidato na tela, o eleitor tem de confirmar o seu voto. Caso digite algum número errado e a foto não corresponder ao seu escolhido, o eleitor tem de apertar a tecla corrige, digitar corretamente o número, conferir a foto e confirmar o voto. Depois de confirmar o voto em algum candidato, não existe possibilidade de voltar atrás. Aquele voto já foi computado pela urna.

Voto nulo e legenda - Ao votar para os cargos proporcionais (deputados estaduais/distritais e federais), o eleitor precisa ficar atento às mensagens mostradas pela tela. Se teclar um número de candidato inexistente, em que os dois primeiros dígitos não correspondam a nenhum partido inscrito no TSE, o voto será considerado nulo para aquele cargo. Já se os dois números iniciais corresponderem a algum partido, e os demais números não forem de nenhum candidato, o voto será computado para a legenda.

Fotos - Na votação para deputado aparecerá somente a foto do candidato escolhido. Já para senador, além da foto do titular, aparecerão também os nomes e as fotos dos dois suplentes da chapa. A foto e o nome do vice do governador e do presidente da República também serão mostradas antes de o eleitor confirmar o seu voto. A expectativa do TSE é de que cada eleitor gaste, em média,1 minuto e 30 segundos para votar.

Do Site do TSE

SJPAM emite nota de repúdio pela morte de metalúrgico

SJPAM se solidariza com os familiares de José Augusto Lima da Cruz, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos.


Nota de Repúdio


O diretor JOSÉ AUGUSTO LIMA DA CRUZ, do Sindicato dos Trabalhadores Metalúgicos, Mecânica, Elétrica e Eletrônicos do Amazonas, foi morto a tiro por um  segurança da empresa Sony, no Pólo Industrial de Manaus (PIM). O homicídio ocorreu na manhã de hoje (1ºde outubro) na porta de fábrica quando o dirigente metalúrgico realizava o trabalho de panfletagem de sua entidade.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM) denuncia a referida empresa por utilizar seguranças sem a qualificação necessária, contratados com baixos salários e, portanto, despreparados para exercer a atividade junto aos trabalhadores

O SJP/AM une-se a defesa que faz o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas de que os seguranças que lidam com os trabalhadores não podem estar armados. A atividade sindical é um dos instrumentos de mobilização e de luta dos trabalhadores e deve ser respeitada por todos.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM) se solidariza com os familiares da vítima e se coloca à disposição do sindicato da categoria de JOSÉ AUGUSTO e da luta dos trabalhadores.



Manaus, 1º de outubro de 2010.



SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NO ESTADO DO AMAZONAS – SJPAM.

1
.

Powered by Joobi